PORTAL OCUPACIONAL

Portal Net - Guia de Busca

Estado:

Cidade:

17/07/2013

Saiba quais são os tipos de acidentes de trabalho e como requerer benefícios

Casos devem ser comunicados à empresa e ao INSS.


Especialistas explicam que os acidentes de trabalho podem acontecer no percurso de casa para o trabalho e vice-versa, no exercício externo da função (para pessoas que trabalham na rua) ou até mesmo ser uma doença adquirida no serviço ao longo do tempo.


Os tipos de acidentes

 
De acordo com a juíza do trabalho Vólia Bonfim Cassar, na legislação o acidente de trabalho é definido como "aquele que ocorre pelo exercício da função a serviço da empresa", podendo provocar lesão corporal ou até mesmo a morte. Ele também pode causar a "perda ou redução, permanente ou temporária, da capacidade para o trabalho".


Há, porém, três tipos de acidente de trabalho. Veja abaixo as definições:


Típico: ocorre subitamente no horário de trabalho, como a queda de uma escada.


De trajeto: acontece no trajeto de casa para o trabalho e do trabalho para casa.


Atípico (ou doença do trabalho): doença sofrida em razão do trabalho, também conhecida como doença ocupacional ou profissional (como adquirir deficiência auditiva pelo barulho em fábricas ou tendinite por digitar muito no computador).

 


O que fazer quando ocorrer um acidente?

 
 De acordo com as orientações do Ministério do Trabalho e Emprego, a primeira atitude que o funcionário deve tomar é procurar um médico e avisar à empresa sobre o ocorrido (caso a vítima esteja impossibilitada, a pessoa que a socorreu pode fazer o aviso).


Caso a empresa tenha médico interno, o profissional deve procurá-lo. Caso contrário, o funcionário deve ir ao hospital que convier (o mais próximo, o do convênio, etc).


Para que o acidente, ou a doença, seja considerado como acidente do trabalho é imprescindível que seja caracterizado tecnicamente pela Perícia Médica do INSS, que fará o reconhecimento técnico do nexo causal entre o acidente e a lesão; a doença e o trabalho; e a causa mortis e o acidente.


Na conclusão da Perícia Médica, o médico-perito pode decidir pelo encaminhamento do segurado para retornar ao trabalho ou emitir um parecer sobre o afastamento.


O que a empresa deve fazer?

 
Assim que for notificada do acidente, cabe à empresa comunicá-lo à Previdência Social no primeiro dia útil seguinte ao ocorrido, por meio de um documento chamado Comunicação de Acidente do Trabalho (CAT).


Se o acidente não for grave, como uma escoriação ou lesão leve, o funcionário, assim que atendido e receber alta médica, deve voltar ao serviço. Em caso de afastamento, fica por conta da empresa os custos com os primeiros 15 dias de ausência do funcionário.


Passado esse período, todo o segurado da Previdência Social tem direito ao auxílio doença do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS). Tanto empregados registrados, como os rurais, os domésticos e o autônomo, desde que contribuintes, estão cobertos pelos pelo auxílio quando sofrem acidente de trabalho.


Segundo a juíza, após ficar afastado e receber alta médica, o acidentado tem estabilidade por 12 meses, contados a partir do encerramento do auxílio-doença.

 

Fonte: http://jornaldaparaiba.com.br/noticia/60253_saiba-quais-sao-os-tipos-de-acidentes-de-trabalho-e-como-requerer-beneficios





Deixe seu comentário



12


Publicidade

Consulte Aqui:

Apoiadores

Envio de Matérias: jornalismo@portalocupacional.com.br
E-mail:
contato@portalocupacional.com.br
Skype: cm_cleidson
Cel: (34) 9148 - 7876
Tel: (34) 3083 - 0537

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento, acompanhamento e/ou assessoria de médicos, engenheiros de segurança, técnicos de segurança, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física, bombeiros e outros especialistas no que tange, saúde, segurança e meio ambiente."

Redes Sociais